Cantor, compositor, violonista e arranjador. Natural de São Gabriel (RS), André Teixeira iniciou a sua trajetória na música aos 13 anos participando de festivais amadores, rodeios e posteriormente, grupos vocais, acompanhando invernadas artísticas de CTGs.

 

Vencedor dos mais importantes festivais nativistas, incluindo Reponte da Canção, Sapecada da Canção Nativa, Ponche Verde da Canção Gaúcha, Vigília do Canto Gaúcho, Tafona da Canção Nativa, Carijo da Canção Gaúcha, Coxilha Nativista, Estância da Canção Gaúcha, Gauderiada da Canção Gaúcha, Acampamento da Canção Nativa, Moenda da Canção, Nevada da Canção Nativa, entre outros.

 

Em 2011 esteve ao lado do Grupo de Arte Nativa “Os Chimangos” durante turnê pela Europa apresentando-se na Hungria, Eslováquia, Romênia e França.

 

Durante seis anos integrou o grupo da dupla César Oliveira & Rogério Melo, atuando em todos os trabalhos gravados pelo dueto no período, com destaque para o álbum indicado ao Grammy Latino, “Era assim naquele tempo”, em que assina a autoria de cinco composições.

 

Em espetáculos, também acompanhou artistas como Luiz Marenco, Mano Lima, Leonel Gomez, Jari Terres, Luciano Maia e Joca Martins.

 

Possui músicas de sua autoria gravadas por renomados conjuntos da música gaúcha como Os Serranos, Tchê Barbaridade e Garotos de Ouro.

 

Em 2015 lançou seu primeiro CD solo, “Coração de Campo”. Em 2017 foi escolhido como Melhor Compositor no Prêmio Melhores do Ano da música gaúcha - G1/RS. Em 2018 lançou o CD “Do Meu Rincão”, recebendo novamente o prêmio, nas categorias de Melhor CD e Melhor Clipe com a música “Lá d’onde eu venho”.

Em 2020 lançou nas plataformas digitais o álbum “Festivais, vol 1” e em 2021 lançou “Festivais, vol 2”.  

-_André_Teixeira_-_alta_-_Giovani_Vieira